sábado, 6 de julho de 2013

Sem a poesia


A poesia calou-se em mim
Fugiu, escondeu-se
Adormeceu o meu ser
Me sinto oca
Oca de sentimentos
E lamento. sou lamentos...
Sem ela não sou matéria
Sem palavras, não há mistério
E nem elo entre mim e ti
Quero o que levastes
O que roubastes
Me devolves!
Se o teu poetar me encanta
O meu agora é engano
Se me amas
Declamas e me protege
Desse sofrer 
Faz em mim a euforia de palavras
De poesias humanas
De viveres e dizeres
De amor
De paixão
De razão
Sem a poesia, sou chão
Enterre-me então...

Auxiliadora RS
21/07/2011 13:37

Um comentário:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Como decía el Escritor Indio,Rabindranath Tagore:
"La poesía es el eco de la melodía del universo en el corazón de los humanos".
Es cierto; sin ella sólo somos Materia.
Precioso Poema.
Abraços e beijos.