terça-feira, 21 de fevereiro de 2017


segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

É tempo de esquecer
Também de lembrar
Tempo de ir
Para outros voltar
Tempo de amor
E de amar
Tempo de chorar
E de alegrar
É tempo de receber
Para se dar
E para outros, se doar
É tempo de dor
E também perdoar
Um tempo para todos juntar
Naquela canção de natal
E sermos um tempo JUNTOS
 FELIZ NATAL!


Auxiliadora RS
24/12/2015

quinta-feira, 8 de setembro de 2016


Resultado de imagem para MEUS OLHOS CANSADOS gif
Vou saudar porque não tenho o que fazer
Vou apenas vivenciar esse momento meu
Preciso pôr em dia meus dizeres infantis e cansados
Sinto sobre mim o peso do mundo
Está tão difícil ser apenas eu mesma
Nada mais tenho daquela menina que queria tanto crescer
Não lembro dos sonhos que sonhei
Dos jogos infantis que brinquei
Não tenho mente, tenho sentimentos
Não tenho olhos, sensitivei 
Não vou chorar, vou ouvir o som da musica 
Vou assistir meu filme preferido
Vou amar meu marido
Vou me jogar na cama e me deixar gozar
Vou explodir meu corpo cansado
Vou apenas me deixar ser amada
Pelo viril homem que me quer
E que me sorri com um ovo na mão
Me convidando a não desistir.

Auxiliadora RS
08/09/16 - 20:20

sexta-feira, 12 de agosto de 2016



A esperança me tinge de negro
Me sonda o interior ferido
Já não sinto o toque do tempo
É ele quem me sangra por dentro

Sou sombra tentando existir

Sou dor ao extremo sentir
Sem chance no simples viver
A flor murcha de cima a cair

Não tem gosto o doce algodão

Do doce? Não há lembranças, não! 
Do poema que não me contenta
Das rimas que não se entrosam

E morrem ao serem lidas...



Auxiliadora RS

20/06/2016

segunda-feira, 20 de junho de 2016


Não quero falar de amor, falar das flores, dos homens ou desamores.
Não quero ser pudica, inocente ou meretriz.
Não quero ser falsa, realista ou infeliz.
Não pretendo atingir alguém, nisso só quero ser ninguém para continuar falando.
Estou farta das noticias, de homens atacando homens, se matando.
Não sinto mais a humanidade, o contrário a vaidade é o rei do momento.
Estou cansada do medo, de ser mãe, ser forte, ser mulher e num minuto qualquer chorar
a perda inevitável da vida gerada.
Que tempos são esses? Tempo da incerteza? De olhares medrosos e meninos infratores?
Onde está o tempo das músicas românticas, de jovens compondo letras de justiça?
Onde está esse “Tempo melhor para viver”?
Jornais derramam sangue, programas deturpam palavras, estupram crianças, matam a existência do simples, do Ser bom.
Estou fatigada desse sentimento de incapacidade de tudo, até mesmo da defesa.
Restou apenas a incerteza para conviver...
Haverá ainda um dia qualquer em que me sentirei humana?
Onde poderei falar das flores, dos amores ou desamores?
Onde poderemos juntos caminhar mesmo sem as mães estarem unidas?
Quero o direito de sonhar que me foi roubado.
E ficou esquecido num canto qualquer desse vasto mundo insano.
Vamos voltar a ser humanos, homens, mulheres e crianças
Ser apenas o grão desse dia que de graça me foi dado para viver novamente.
Um mundo simples.
Simples assim!


Auxiliadora Martins
17.12.2015