quarta-feira, 24 de julho de 2013


Amar é música para meus ouvidos
É o acalanto para a alma
É o sorriso despercebido
É chama que não apaga


E quem disser que nunca amou está mentindo
E o faz com descaramento
Pois há histórias verídicas
De amores que são como o vento


A juventude passa assim como as estações
E os amores acontecem em várias situações
Amadurecem e se enlaçam ou talvez não
Porém uma vez verdade não fogem mais ao coração


Depois das flores e das tardes tardias
Quando o relógio do tempo faz a cantoria
Avisando que o tempo não volta arredia
É que se dá valor a aquele amor que se foi
Que se deixou escapar um dia...




Auxiliadora RS
24/07/2013 13:13 hs

3 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Amar é música... isso já diz tudo... a todos os ouvidos. Beijoss

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

El Amar es música con alguna estridencia que nos impide, a veces, llevar el compás y el ritmo adecuado.
Precioso Poema.
Abraços e beijos.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

O amor nos move, nos embala. Como bem diz no fim do poema... é preciso valorizar a quem nos ama, enquanto se tem. Há que se merecer o amor. Lindoooo. Beijos.