sexta-feira, 28 de junho de 2013

Yara



O sol está indo embora, lentamente
O rio reflete a majestade de sua cor negra
No horizonte, entre as nuvens,
avisto pingos negros dos pássaros que se vão
Bem além, um barco passa por mim
Não estou à vista dos homens
Sou apenas um folclore, uma canção
Sou a beleza do oculto da mente dos mortais
Abro os lábios para falar
Minha voz é um canto lindo
Murmúrios de amor eterno
Minha beleza é estonteante
Sou mistura de mulher e prazer
Meu mergulho é um valsar
É incontestável meu querer
Queres experimentar?
Me chamo Yara!


Auxiliadora RS

5 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Gostei muito do poema.
E dessa mistura de mulher e prazer...
Minha querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Nel Santos disse...

Deve mesmo, haver um pouco de Sereia dentro de cada uma de nós...

Beijo,

Nel

Evanir disse...

O Amor é complexo, mas é lindo,
muito lindo! Quando ele .
Acredite no Tempo, na Amizade,
na Sabedoria, e principalmente no Amor.
A verdadeira amizade supõe um pacto de fidelidade,
uma capacidade de dar sem esperar resposta.
Em nome desse amor , que estou aqui hoje.
Um dia especial..especial de verdade.
O aniversário da minha princesa(Lara)
por isso venho convidar para uma visita no meu blog.
Uma semana abençoada e na paz.
Beijos no coração ,Evanir

Arnoldo Pimentel disse...

Um lindo e insinuante poema, parabéns poetisa. Desculpe a ausência, é que estou terminando meu novo livro de poemas e o tempo fica pouco.Beijos.

Cleber D. Gräuth disse...

Gostei. Hum estou adicionando alguns seguidores do blog no Facebook. Me adiciona lá. https://www.facebook.com/cleber.grauth