quarta-feira, 24 de outubro de 2012

A espera




A espera é dor que não passa
E esmera de cor negra e fria
Essa espera que sempre existia
Nas triste horas de solidão
A espera da alma que constante
Busca vestigios de um romance
Que um dia foi de tempos meninos
E que hoje subexiste, rastro do encontro
Sob a medida exata dos amantes
Que se perpetua na delicia exuberante
De lábios que procuram o instante
De vagar novamente, dor precisa...

Auxiliadora RS
24/08/2011  08:00

2 comentários:

CLEMENTE GERMANO MULLER disse...

Boa noite querida amiga Auxiliadora. Realmente Campo Grande é tudo de bom, felizmente não peguei frio de 7 graus... pretendo voltar para fazer o passeio com o trem do pantanal... obrigado pelo convite para ficar em frente a casa de vocês aí em Manaus ou quem sabe em Campo Grande. Um grande beijo, tenham um ótimo final de semana, fique com DEUS.

Amanda Lemos disse...

Muito interessante o Blog !
Muito difícil encontrar na “ blogosfera “ espaços originais e bacanas como este !
Deixo aqui meu espaço, caso queria dar uma olhada, seguir...

http://www.bolgdoano.blogspot.com.br/

Muito Obrigada, desde já !