sexta-feira, 10 de junho de 2011

Tua partida



E retorno ao começo
Onde jaz um corpo frio
Inerte e sem vida.
Onde está minha vida?

Em dias de outrora
Meu corpo ainda quente
Da noite linda de amor
Agora chora...

Chora o que se perdeu
Perdemos nós
Que inseguro ficou
E ainda chora...

Não posso ter-te meu amor
Não pertences a mim
Sou passado distante
Desejo distante
És para mim o desejo constante
És meu júbilo
Minha vida

Tenho medo da  partida
Sou pavor
De por um momento
Te perder
E novamente viver
Os caminhos que trilhei
Com a solidão

Mas meu menino lindo
Não posso te prender.
Vozes malditas em  meus ouvidos
Teimam a dizer
Profanar as mesmas coisas
Que não podemos ser
Que ainda não é agora
A nossa hora

Deixar-te ir é o correto
E quero o incorreto
O errado, o inverso
Desse meu verso
Que me doi o peito

Quero gritar  e ser ouvida
Que estou ao meio partida
Por essa decisão
Por  tua ida

Não olhes para mim
Não olhes para trás
Teu caminho é linha reta
E estou certa
Ainda vou deixar de te amar...

e calou-se em mim a poesia...

Auxiliadora RS
10.06.11 08:43

13 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Que nunca se cale, em ti, a poesia.
Gostei do que li, neste e noutros poemas.
Beijo.

Kiro Menezes disse...

Que coisa linda e triste florzinha...

Entra no skype, vamos conversar no meio da correria vai?!

"Oasis insano do meu prazer
ancorar poesias em ti
meu levitar- doce viver
amar-te é mais e além
é ter em mim o amor de alguém!"

Bjs linda ♥

SOL da Esteva disse...

Auxiliadora Maria

Que nunca cales o que sentes.
Irás expurgar a tristeza e recobrar num renascimento.


Beijo

SOL

http://acordarsonhando.blogspot.com/

OutrosEncantos disse...

Olá!

não, a poesia não se cala assim, e quando parece... é só por momentos :))

e por vezes há que deixar partir para poder recuperar...

gostei do teu poema, muito bonito.
bem vinda ao meu espaço.
aguardo o teu regresso.
beijinho

leandroaleixo disse...

Muito bom!!
Suas poostagens sao incriveis..combina tudo..vlwlww

Sérgio Pontes disse...

Vim agradecer a visita!

Obrigado

Denise Oliveira disse...

olá!!!
bem,é inevitável não se encantar com seu blog ^^
uma graça!!
=)
beijos,
já estou seguindo ^^
aparece no meu cantinho depois:
deniseoliveiras.blogspot.com
será uma honra!
:)

Denise Oliveira disse...

olá!!!
bem,é inevitável não se encantar com seu blog ^^
uma graça!!
=)
beijos,
já estou seguindo ^^
aparece no meu cantinho depois:
deniseoliveiras.blogspot.com
será uma honra!
:)

Poeta Insano disse...

Nossa!

Palavras bem direcionadas,
apontando os caminhos mesmo
descontente com a partida.
O senso de liberdade...

Um abraço!

Sandra Ribeiro disse...

Belíssimo, perfeito e encantador!

Poema as Bruxas disse...

Linda por demais sua poesia,... me fez ver eu... Um dia sim deixarei tudo e pra sempre irei ... ao mundo que pertenço realmente...

O tarô ele sempre diz a verdade, comigo tbem ele sempre acerta.

Fico feliz por minhas poesias se encaixar em seus momentos...

bjos amiga.

Arnoldo Pimentel disse...

Lindo seu poema, nascido bem no fundo, mas toda partida traduz recomeço, seguir rumos a novos horizontes.Beijos.

AgniruC disse...

Tua pureza me agrada!!! Adoro te ler...é um alivio!! Bjo