sábado, 17 de outubro de 2015


Não faço mais versos
Nem poesias e rimas
Não tenho a ingenuidade das virgens
Nem a visão da sábia
Não sou atirada, nem descolada
Chego a ser até careta
Não sou jovem nem velha
Mas anciã as vezes
Uma coisa eu sei que sou
Sou jogada ao vento
Como as ciganas a dançar
Ao redor das fogueiras
No calor d'alguma noite
Ouvindo a rasga mortalha piar
E ao som do pandeiro, flutuar
Ser simples, como um sonho...

Auxiliadora RS
17/10/2015 - 13:23

2 comentários:

✿ chica disse...

Os verso0s moram em ti! Lindo 1 bjs, chica

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Auxiliadora
Também me sinto como seus versos pontuam...
Bjm fraterno