quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O namorar da poeta


Que belo o namorar da poeta
Que de saudade
veste as palavras inertes
de amor,
 de paixão,
de solidão
mas que sempre é...
...e será
A primeira
Pois é bela...
e Nunca morrerá
Por causa da sua poesia...



Auxiliadora Rs
06/07/2011  14:36


*** Delírios....

12 comentários:

Manuel disse...

Vim agradecer as suas simpáticas palavras e a sua amável visita e, fiquei muito agradado com o seu espaço.
Poesias muito bem conseguidas, cheias de inspiração.
Vou voltar muitas vezes.

✿ chica disse...

Lindo demais esse namorar do poeta...beijos,tudo de bom,chica

*Simone Poesias* disse...

Linda poesia!!
Fazer poesia é uma forma de colocármos pra fora nossos sentimentos. SEja ele correspondido ou não. E assim não morremos.
Adorei!
Bjinhoss e obrigada pela visita XD

Maria selma disse...

Que lindo,que doçura esse namorar,é a forma do poeta mostrar que será eternamente vivo pois deixara seu sentimento em forma de palavras....
Amei amiga e o cházinho no chá da tarde ficou ainda melhor com sua presença,beijos

Poema as Bruxas disse...

O poeta é a poesia... A poesia é o poeta.

Lindo adorei... estou feliz por vc estar de volta me acompanhando... Estou um pouco parada, fiz uma cirurgia estou de repouso, mas aos poucos vou visitando ... bjinhs

Parole disse...

Belíssima definição de um poeta, querida.Gosto desse vestir as palavras...

Beijos

silvioafonso disse...

.


O poeta não tem mulher, não tem
marido. O poeta come e bebe ver-
sos, se veste de poesia para se
entregar de corpo e alma aos
lábios sedentos da paixão, do a-
mor em sonhos e fantasias.

silvioafonso

Como esquecer quem eu quero bem?
Como não ver quem dá luz aos
meus olhos? Como não vir ao lu-
gar de onde eu nunca parti?












.

placco araujo disse...

Só vindo aqui, para rever a doce Parole, minha paixão das noites mal dormidas...
Eu mesmo não entendo de poesia, mas tento ser um entendedor do amor, e isto sinto que há aqui.
Obrigado pela visita, menina.
Na minha porta há um bilhete... "pode entrar que a casa é sua o prazer é meu".

Beijos

PauloSilva disse...

Awww, muito agradecido pelas palavras deixadas! Muito, muito agradecido e feliz! Uma vez poeta para sempre amando como tal! *

Kiro Menezes disse...

Leve amor... Suave poesia branca, carne de copo-de-leite! Delicado beijar entre flores.

Lindo Dora, lindo ♥

BOLO DOCE BOLO disse...

Olá, parabéns pelo lindo blog, já estou seguindo e aproveito para convidá-la à participar do meu blog tb. Me add no facebook, estou como Bolo Doce Bolo Buffet.Bjs e sucesso!!!

Djanira Meneses disse...

O que o poeta faz com as palavras

O passarinho faz com o ar...

Voa livre, incasável, perdido e achado no mundo

O que o poeta faz com a rima

A mulher faz com o andar...

Caminha levando graça, balança pra lá e pra cá

O que o poeta faz com a caneta

O amante faz com a lingua...

percorre a curva da mulher amada, se perde no aroma

e se deleita no sabor, escreve na carne com saliva o que a mão já desenhou.

O que o poeta faz com a arte

Eu faço com a vida, busco poesia no carinho de amigo,

Num abraço apertado, em um beijo roubado

Nas minhas palavras ditas, nas muitas esquecidas

Na minha fantasia de ter o meu mundo em minhas mãos

Nas minhas noites perdidas, buscando fantasia no meio da solidão.

Djanira Meneses
Visite o meu blog: www.alemdatela.zip.net