segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Não sou poeta.



Não sou poeta...

Arrisco e faço riscos e rabiscos
Exponho emoções à toa
De sentimentos por hora vividos
Arrisco até conseguir o sentido
Das rimas das palavras soltas.
Sou a situação, o momento
Na folha expressão, sentimento
De um amor idolatrado, demente
Que me consome a mente
O corpo e a alma
Flutuo no inesquecível momento
Das minhas escritas viver
E no final de todo o trabalho
Vejo a beleza fluir
E  me consagro
E percebo que não devo a inteligência
Dos ditos poetas, até mesmo os de época
e seus poemas imortais.
Sou qualquer coisa que eu queira
E se não quiser
Também não me leia
Simplesmente
ME DEIXEM EM PAZ...


Auxiliadora RS
01/09/2011  16:49

3 comentários:

Poema as Bruxas disse...

Esta tbem sou eu... adorei.

vc é fantastica no que escreves,... Muitas vezes o que importa o que os outros pensam, o que importa é o que sentimos e colocamos no papel, isto é poesia. bjos amiga

Kiro Menezes disse...

Rebeldia suave!

Adoro ler. Amore mio ♥

Borbolet's disse...

amei realm n importa o q digam viver a mercer d outros e suicidio