quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Real



Todas as dores se foram
E me vem um alivio em minh'alma
E retornam à boca os sabores
De vida, poesia encantada
Sombras malignas...(um tormento!)
Esvairam-se do pensamento
Deixando o vazio recomeço
E como mereço
O começo...
Agora, o que faço desse abraço?
Dessa vida que me espera?
Como agir diante disso,
Se me acostumei a ser miséria?
O encontro com as nuvens,
Entre pássaros e abutres
Só conheço esse mal
Que minha alma enxergava
E só via o irreal
O começo que mereço
É dificil, é estranho
E reclamo
O encanto que se foi
E o que ficou?
Foi a realidade
Ahhh! A "real - idade"
Que maldade!!!


Auxiliadora RS
01/12/2011   14:55 hs

2 comentários:

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Ver o irreal... sonhar alto demais...
O certo ou o errado... quem o saberá???
Bjm de paz e ótimo fim de semana

Barthes disse...

Pense a realidade apenas,enquanto um pretexto para a tua felicidade...
bjosss...