terça-feira, 18 de novembro de 2014


A juventude é nuvem que passa 
A pele branda dos dias calmos que ainda lembro
O momento das risadas ecoadas no tempo
Ah, esse tempo que sempre teima
Que arde meus pensamentos 

Eu lembro!

Quem me dera ter sido inteligente
Usado quem sabe um pouco a mente
Ter sido pelo menos Gente
agindo grande mente
Gente Grande, Grande Gente

Quem me dera!

Agora não dá mais
não há mais tempo
perdeu-se sempre
como aquela nuvem 
que agorinha estava aqui
e agora... Onde está mesmo?

É assim que ele engana
Então não se engane
Que ele é rasteiro
E te deixa para trás
Somente naquele ou
Nesse pensamento

Não volta mais...


Auxiliadora RS
18/11/2014 - 22:44

2 comentários:

Nanda Olliveh disse...

Olá querida, venho agradecer por sua visita, obrigada!

Gostei muito de ler-te!
Belo poema...

Beijos no coração!

Nanda Olliveh

Evanir disse...


A minha primeira visita desse ano Novo.
Que tudo comece renovado trazendo a
cura para todos os males do corpo e da alma da humanidade..
Obrigada pelas visitas e carinho você
é muito especial para mim.
A cada visita que me faz renova minhas esperanças
e minha alegria .
Um feliz Domingo.
Beijos..Evanir.
Feliz 2015.