sábado, 9 de novembro de 2013

Merecer


Tudo que posso viver eu vivo
Tudo que mereço, eu tenho
Tudo que eu queria, continua
E algumas coisas, eu luto
Ao passo que o amor
É fato merecedor
Do reconhecimento
Eu lamento
Somente lamento
Que o tenha vivido tão pouco
E hoje,
eu choro o tempo
Esse que mesmo dos lamentos
Que não volta...
Quero a vida que me foi tirada
Por decisões erradas
Simples abandono
Simplesmente por enganos
Da juventude o insano
Decidir errando
E morrer tentando
Ser enfim feliz...


Auxiliadora RS
08/07/2011  11:16

3 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Poesia que emociona.Parabéns pela linda poesia.

ॐ Shirley ॐ disse...

Nostálgico, porém, muito bonito, Auxiliadora. Beijos!!!

Rute disse...

Parabéns pelo lindo blog, cheio de amor, estou te seguindo, esteja a vontade para conhecer Literatura Infantil
beijos