segunda-feira, 25 de maio de 2015



Poesia é tua pele macia que me cobre
Poesia é teu cheiro doce de baunilha
Poesia é sentir teu tocar a me atiçar
Poesia é teu olhar matreiro e malvado
Poesia é esse sorriso de menino
Poesia e viver contigo todos os dias
És simplesmente poesia
Minha, somente minha!

Auxiliadora RS
25/05/2015 - 21:17

quarta-feira, 20 de maio de 2015



Um vento frio beija minha face
A manhã me convida a viver novamente
Viver algo novo, diferente
Deixando para trás o mundo e seus medos

E vejo quem muito amo ir embora
Para depois retornar
Na bagagem as mais belas histórias
Que em versos virá me contar

Ah, se eu pudesse guardar
Esse ser dentro de mim
Não o deixaria jamais crescer
Ou do meu peito novamente partir

Enlargueço o sorriso quando o vejo
Lindo em tons de azul
Meu anjo a quem tenho apreço
É meu terço, abrasa m'alma, voltou ao berço

Auxiliadora RS
20/05/2015 - 12:43


segunda-feira, 18 de maio de 2015



Faço versos como quem morre
No enlace das rimas mal feitas
Do coração que em horas dorme
Da dor que em fita o enfeita

Quem poderá me tirar essa dor?
De amar demais esse amor?
Do querer em angústia que ficou
Da palavra "Não" que o entoou?

Ah, esse amor me faz sofrer
Mas também me faz viver
Mesmo triste é meu querer

E se amar demais em tristeza
Tem lá também sua beleza
Em querer apenas por querer.


Auxiliadora RS
11/05/2015 - 08:55

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Nada



Asseguro-me da verdade
penso sempre nas diversidades
do humano pensamento
e não entendo, questiono
essa loucura humanoide
que é viver constantemente

Podia ser mas fácil
viver lunático nesse planeta
sem prestar atenção aos erros
que nós, extra-hipócritas terrenos
cometemos ao extremo

E o desassossego diário
da morte que rodeia
das notícias que estapeiam
minha face

Nada pode ser feito
nem mesmo um terno beijo
vai tirar essa dor

E "aquela" flor,
aquela que morreu,
quem sabe, fui "eu"
quem não aguentou viver...


Auxiliadora RS
10/05/2015 - 07:36